Leonardo Brito

LIPOASPIRAÇÃO | LIPOESCULTURA

Desenvolvida na década de 1980, a lipoaspiração revolucionou a busca pela forma perfeita, removendo, cirurgicamente, o excesso de gordura acumulado no abdome, cintura, culote, joelho, nádegas ou pescoço, nem sempre eliminado com exercícios ou dietas. Com o passar do tempo, a técnica foi aperfeiçoada, tornando-se menos invasiva e atingindo resultados já previstos pelo paciente. Esse processo pode ser realizado tanto em homens quanto em mulheres, porém é importante lembrar que o seu maior impacto consiste na mudança do contorno corporal e não na balança. Por isso, não é um procedimento indicado para pacientes obesos. Outro fator importante é que, assim como qualquer cirurgia plástica, a lipoaspiração deve ser realizada em um centro cirúrgico, por um cirurgião membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e com auxílio de um anestesista.

RESUMO

Alterações corporais: Remoção e reposicionamento de gordura
Duração: 3 horas
Anestesia: Peridural com sedação
Uso de dreno: Não
Tempo de internamento: 1 dia
Dirigir: após 7 dias
Cicatrizes: 0,5 cm em média
Drenagens: Sim
Observação: Não trata flacidez

Indicações

A lipoaspiração é indicada para pacientes saudáveis, que estão próximos ao seu peso ideal, e pode ser realizada isoladamente ou associada a outros procedimentos. Já a lipoescultura busca reduzir gorduras localizadas, preenchendo outras áreas deprimidas para deixar o corpo mais harmônico. Apesar da popularidade, a necessidade de uma lipoaspiração deve ser bem analisada. Isso porque o seu resultado depende da capacidade de retração da pele após a remoção da gordura. Em caso de flacidez, também se faz necessária a retirada do excesso de pele, evitando, assim, rugas e dobras decorrentes do processo.

PROCEDIMENTO CIRÚRGICO

A cirurgia é feita em hospital, com anestesia local, peridural ou geral, e duração de 30 minutos a 3 horas. As incisões são mínimas (0,5 cm), e as cânulas são introduzidas em dobras naturais da pele, deixando cicatrizes praticamente imperceptíveis. Como o processo hoje é bem menos invasivo que no passado, a recuperação também é mais rápida: o paciente pode permanecer internado por cerca de 24 horas ou ter alta no mesmo dia.

PÓS-OPERATÓRIO

No início, o inchaço pós-operatório costuma piorar durante toda a primeira semana. Depois, os edemas tendem a melhorar, inclusive os dos pés e braços. Tonturas e fraqueza nos 3 primeiros dias e arroxeado da área lipoaspirada também são comuns, mas o quadro tende a se normalizar após 1 ou 2 semanas. Entre as recomendações pós-operatórias, estão: uso de cinta modeladora e placas durante 24h por 30 a 60 dias, repouso, ingestão de líquido, boa alimentação, uso de protetor solar por 2 meses e drenagem linfática, para redução mais rápida do edema e abreviação da recuperação. O retorno às atividades poderá acontecer de 5 a 10 dias após a operação, exercícios físicos devem ser evitados de 2 a 4 semanas, e entre 3 e 6 meses após a cirurgia o resultado definitivo se faz evidente.