Leonardo Brito

GLUTEOPLASTIA

O objetivo da gluteoplastia é deixar o quadril em harmonia com o corpo do paciente, e, para isso, é inserida uma prótese na região do músculo do glúteo (observação: também pode ser feita exclusivamente com enxerto de gordura, configurando-se como uma lipoescultura). A cicatriz do procedimento é mínima, tornando-se quase imperceptível após alguns meses. Em alguns casos, o enxerto de gordura, retirada de regiões como abdome e flancos, auxilia na modelagem do contorno da região. As próteses atuais são bastante duráveis, com vida média de 20 anos, dispensando grandes cuidados a longo prazo, e seu acompanhamento pode ser feito por uma simples ultrassonografia. Uma curiosidade: ao contrário do que se pensa, não se sentar sobre a prótese. Isso porque ela é inserida nos 2/3 superiores da nádega e o peso do corpo na posição sentada fica concentrado sobre o terço inferior.

Resumo Gluteoplastia com prótese

Alterações corporais: Aumento de volume, forma e consistência
Duração: 2 horas
Anestesia: Raquianestesia com sedação
Uso de dreno: Não
Tempo de internamento: 1 dia
Dirigir: Após 15 dias
Cicatrizes: 5 cm em média
Drenagens: Sim

Indicações

A cirurgia plástica de aumento das nádegas tem como finalidade o incremento do volume dos glúteos e é indicada para pacientes que precisam ou desejam projetar ou corrigir a modelagem dessa parte do corpo.

Procedimentos Cirúrgicos

A anestesia é peridural ou geral, dependendo da necessidade ou do desejo de outros procedimentos associados. A cirurgia tem duração média de 2 horas, e a incisão é feita entre as duas nádegas, ocultando qualquer possível cicatriz quando o paciente está de pé. Isso porque a prótese é colocada dentro do maior músculo da região, disfarçando a sua presença e dando um aspecto natural ao resultado.

PÓS-OPERATÓRIO

É possível o paciente sentar apoiando as coxas, caminhar ou tomar um banho 24 horas após o procedimento. Tudo sempre com cuidado. De 24 a 48 horas depois da cirurgia, o paciente recebe alta. Deve sempre deitar de barriga para baixo ou lateralmente por 14 dias para evitar pressão sobre a prótese e garantir um repouso relativo. Dores de intensidade média ou forte são possíveis, mas evitadas com analgésicos indicados. Após esse período, a maioria dos pacientes já consegue voltar às suas atividades normais, como dirigir, e depois de 2 meses já é possível fazer atividades físicas, mesmo aquelas de maior impacto.
Observação: Não será mais possível aplicação de injeções nos glúteos.